Costa de Souza

Caricatura | Ilustração


5 Comentários

Sambista em Laranja

 

Sambista em Laranja

Acrílico sobre tela – 50 x 70 cm

 

Esta versão da Sambista levou duas semanas pra ser feita. Me ative à incidência da luz sobre o corpo como maneira de captar o movimento. Também pude entender melhor a diferença na posição do pincel na pincelada e também no volume de água que ele carrega e como isso influencia no traço. Gosto de marcar  a tela, acrescentando a captura do meu momento à captura do momento da mulher retratada. Isso eu quero fazer mais vezes, e melhor.


3 Comentários

Quanto menos sentido, mais sentimos

Me peguei tentando entender o “sentido”, as palavras que representam uma obra de arte. Foi depois de comentar com uns amigos sobre o filme “Cidade dos Sonhos” (Mulholland Drive, de David Lynch). Eu tinha visto uma vez, agora vi de novo e tentei achar um porquê a cada cena. O próprio diretor recomenda que a gente fuja desse comportamento e apenas sinta. Exatamente o que peço sempre para os espectadores de arte visual abstrata e questiono muito nessa época de Bienal de Artes. Há quem rejeite a arte porque não faz pensar. É absurdo.

Eu quero acreditar que tentei pensar o filme só porque conversei com meus amigos. Assim fico mais aliviado, menos culpado. Seria como me matar só porque não descobri o sentido da vida, ou até menos sensato. Afinal, a arte é feita exatamente pra descansarmos do raciocínio. Num antigo blog, eu disse que um show do Tequila Baby foi meu melhor show de punk exatamente porque eles não gritavam ordens anarquistas. A filosofia deve servir a arte, e não o contrário. O artista não transmite um pensamento para o público, mas sim a disposição para pensar sempre sobre qualquer assunto, em outra oportunidade.

Arte é aquele passeio no parque depois de longas horas estudando pro vestibular ou tentando entender o fim do namoro, a morte do amigo. Se passarmos a vida toda a procurar seu sentido, ela acabou. Sem arte, a vida acabou. Se é pra ter um sentido definido, escrevamos uma monografia e não pintemos um quadro.

Imagem: experiência abstrata minha, detalhe